Publicado em 07/12/2016

Brinquedos estariam espionando crianças e famílias

Denúncias nos EUA e na Europa dão conta da captação de vozes e conversas no ambiente familiar; dados são vendidos para agências

Postado em: Tecnologia

A “internet das coisas” está hoje em todo lugar, e cada vez mais objetos possuem suporte para se conectar em redes ou a outros itens. Com os brinquedos não é diferente, mas com isso vêm alguns riscos, como a espionagem denunciada na Federal Trade Comission e na União Europeia contra a Genesis Toys e sua parceira em tecnologia, Nuance. As companhias estariam captando vozes de crianças em seus brinquedos e vendendo os dados para agências de inteligência.

Para deixar a brincadeira mais real, e o brinquedo, mais funcional, as produtoras estão implementando as conexões e possuem sistemas de áudio muitas vezes capazes de captar som ambiente, como um microfone. Embora não dê para definir como maliciosa a ação das empresas, elas estão invadindo a privacidade das famílias, especialmente por se focarem nas crianças.

Brinquedos como o robô i-Que e a boneca Minha amiga Cayla foram os itens usados como prova na denúncia por permitirem acesso via Bluetooth para qualquer pessoa. Brinquedos com câmera são ainda mais questionáveis e as técnicas de espionagem estão investindo cada vez mais nesses disfarces. 

Foto: Divulgação